ARAUTOS DA RAINHA E MENSAGEIRA DA PAZ

Desde o dia 7 de fevereiro de 1991, Nossa Senhora Rainha e Mensageira da Paz, Nosso Senhor Jesus Cristo, o Amantíssimo Coração de São José,o Divino Espírito Santo, os Santos e os Anjos, aparecem frequentemente na cidade de Jacareí-SP, Brasil, ao Vidente Marcos Tadeu Teixeira, e fazem a humanidade um último apelo à conversão.

“DEUS está visitando a Terra nestes últimos tempos nas Minhas Aparições, de uma forma nunca vista! Está perto de vós... Está ao alcance de vossos corações! Ele vem como o Rei de Majestade, mas a Sua voz é como a de um pobre peregrino; que pede um pouco de amor, que pede um pouco de atenção, que pede que entregueis as vossas vidas completamente a Ele... Não defraudeis o SENHOR! Não o decepcioneis fugindo dEle, fugindo de Sua vontade ou do plano que Ele tem para vós! As Minhas Aparições são o último chamamento que o SENHOR faz para vós! Atendei ao Seu chamado, escutai a voz do SENHOR que vos chama em cada palavra de Minhas Mensagens! "(Nossa Senhora, Jacareí-SP, 2007)

terça-feira, 29 de maio de 2012

Vozes do Céu 2: O Sagrado Coração de Jesus

O Sagrado Coração de Jesus Revelado à Santa Maria Margarida Alacoque

O SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS 

 

CONHEÇA O FILME QUE RELATA A APARIÇÃO COM A REVELAÇÃO DO SAGRADO CORAÇÃO À SANTA MARGARIDA MARIA ALACOQUE.

 
(Este filme está disponível no Santuário das Aparições de Jacareí.
Pedidos: debora.mug@gmail.com)
      ORAÇÕES AO SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS.


            A Primeira Sexta-feira de cada Mês.        
          
            INTRODUÇÃO. 

         Como conseqüência das aparições de Nosso Senhor a Santa Margarida Maria Alacoque no mosteiro de Paray-le-Monial a partir de 1673, este culto teve um incremento notável e adquiriu a sua feição hoje conhecida. Nenhuma outra comunicação divina, fora as da Sagrada Escritura, receberam tantas aprovações e estímulos da parte do Magistério da Igreja como esta.
         Entre os documentos mestres nesta matéria encontramos a encíclica de Pio XII, “Haurietis aquas”, de 15 de Maio de 1956. Pio XII salienta que é o próprio Jesus que toma a iniciativa de nos apresentar o Seu Coração como fonte de restauração e de paz: 
            “Vinde a mim, todos vós, que estais cansados e oprimidos, que Eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração e encontrareis descanso para o vosso espírito. Pois o meu jugo é suave e o meu fardo é leve”. (Mt. 11, 28-30) 
         Não é por acaso que as aparições a Santa Margarida Maria deram-se num momento crucial em que se pretendia afirmar secularização e que a devoção ao Sagrado Coração apareceu sempre como o mais característico de todos os movimentos que resistiram à descristianização da sociedade moderna.

  
A GRANDE REVELAÇÃO.

         A chamada Grande Revelação foi feita a Margarida Maria durante a oitava da festa do Corpus Domini (Corpus Cristhi)de 1675. 

         Mostrando o seu Coração divino, Jesus confiou à Santa: 
         “Eis o Coração que tanto amou os homens, que nada poupou, até se esgotar e se consumir para lhes testemunhar seu amor. Como reconhecimento, não recebo da maior parte deles senão ingratidões, pelas suas irreverências, sacrilégios, e pela tibieza e desprezo que têm para comigo na Eucaristia. Entretanto, o que Me é mais sensível é que há corações consagrados que agem assim. Por isto te peço que a primeira sexta-feira após a oitava do Santíssimo Sacramento seja dedicada a uma festa particular para  honrar Meu Coração, comungando neste dia, e O reparando pelos insultos que recebeu durante o tempo em que foi exposto sobre os altares”.
         “Prometo-te que Meu Coração se dilatará para derramar os influxos de Seu amor divino sobre aqueles que Lhe prestarem esta honra”.
         Jesus apareceu-lhe numerosas vezes de 1673 até 1675. Dos seus colóquios com Nosso Senhor distinguem-se classicamente 12 promessas. Eis alguns extratos da Mensagem do Sagrado Coração de Jesus a Santa Margarida Maria. (10)
            “Os fiéis acharão, pelo intermédio desta devoção amável, todos os socorros necessários ao seu estado, ou seja, a paz nas suas família, o alívio nos seus trabalhos, as bênçãos do Céu em todas as suas empresas, a consolação nas suas misérias, e é propriamente neste sagrado Coração que alcançarão um lugar de refúgio durante toda a vida e principalmente na hora da sua morte”.
         “O Meu divino Salvador fez-me compreender que aqueles que trabalham pela salvação das almas encontrarão a arte de comover os corações mais empedernidos e trabalharão com um êxito maravilhoso se eles mesmos estiverem penetrados de uma terna devoção ao divino Coração”.
         “Asseverando-Me que Ele recebia um contentamento singular em ser honrado sob a figura deste Coração de carne, cuja imagem desejava fosse exibida em público, com a finalidade – acrescentou – de tocar por seu intermédio o coração insensível dos homens; prometendo-me que derramaria em abundância todos os dons que possui em plenitude sobre todos aqueles que O honrassem; e que em todo lugar em que esta imagem fosse ostentada para ser objeto de especial honra ela atrairia toda sorte de bênçãos”.
         “Sinto-me totalmente imersa neste divino Coração; (...) estou como num abismo sem fundo onde Ele me revela os tesouros de amor e de graça que concede às pessoas que se consagram e sacrificam para lhe render e alcançar toda a honra, amor e glória de que são capazes”.
            “Confirmou-me o contentamento que recebe em ser amado, conhecido e venerado pelas suas criaturas e tão grande que prometeu-me que todos aqueles que Lhe sejam devotados e consagrados não morrerão jamais”.
            “Numa sexta-feira, durante a Sagrada Comunhão, disse estas palavras à sua indigna escrava: “Prometo-te, na excessiva misericórdia do meu Coração, que o seu amor onipotente obterá a todos aqueles que comunguem nove primeiras sextas-feiras do mês seguidas a graça da penitência final, que não morrerão na minha desgraça, sem receber os seus sacramentos e que o Meu divino Coração será o seu refúgio assegurado no último momento”. “Nada temas, Eu reinarei apesar dos meus inimigos e de todos aqueles que procurarão opor-se”.
             “Este amável Coração reinará, apesar de Satanás. Isto me arrebata de alegria.” “Afinal reinará, este amável Coração, apesar de todos os que se quererão opor. Satã e todos os seus seguidores serão confundidos”.

  
 AS DOZE PROMESSAS DO SAGRADO CORAÇÃO. 

A SANTA MARGARIDA MARIA ALACOQUE. 

1.A minha bênção permanecerá sobre as casas em que se achar exposta e venerada a imagem de meu Sagrado Coração. 
2.Eu darei aos devotos do meu Coração todas as graças necessárias a seu estado.
3.Estabelecerei e conservarei a paz em suas famílias. 
4.Eu os consolarei em todas as suas aflições. 
5.Serei seu refúgio seguro na vida, e principalmente
na hora da morte. 
6.Lançarei bênçãos abundantes sobre todos os seus trabalhos e empreendimentos. 
7.Os pecadores encontrarão em meu Coração fonte inesgotável de misericórdias. 
8.As almas tíbias se tornarão fervorosas pela prática dessa devoção. 
9.As almas fervorosas subirão em pouco tempo a uma alta perfeição. 
10.Darei aos sacerdotes que praticarem especialmente essa devoção o poder de tocar os corações mais empedernidos. 
11.As pessoas que propagarem esta devoção terão os seus nomes inscritos para sempre no meu Coração. 
12.A todos os que comungarem nas primeiras sextas-feiras de nove meses consecutivos, darei a graça da perseverança final e da salvação eterna.

27.05.2012 Mensagem de Nossa Senhora


CENÁCULO DA FESTA DE DOMINGO DE PENTECOSTES
MENSAGEM DE NOSSA SENHORA
COMUNICADA AO VIDENTE MARCOS TADEU TEIXEIRA



“- Meus filhos, hoje, Eu venho a vós novamente como a ESPOSA IMACULADA DO ESPÍRITO SANTO, a MÃE DO SEGUNDO PENTECOSTES para dizer-vos:
EM BREVE HAVERÁ O SEGUNDO PENTECOSTES MUNDIAL COM A DESCIDA DO ESPIRITO SANTO SOBRE O MUNDO INTEIRO, RENOVANDO-O, PURIFICANDO-O, SANTIFICANDO-O E TRANSFORMANDO-O NO JARDIM DA SANTÍSSIMA TRINDADE, NUM PEQUENO CÉU NA TERRA ONDE OS JUSTOS VIVERÃO FELIZES PARA SEMPRE, ONDE CONTEMPLARÃO MARAVILHAS QUE JAMAIS CONTEMPLARAM. E ONDE TODOS OS HOMENS ADORARÃO E SERVIRÃO AO SENHOR COM TODO O SEU CORAÇÃO, COMO EU VOS DISSE NO MEU SEGREDO DE LA SALETTE, EM EL ESCORIAL, AQUI, E EM TANTOS LUGARES DO MUNDO INTEIRO.
O SEGUNDO PENTECOSTES ESTÁ PRÓXIMO, e é por isso que Eu multipliquei no mundo inteiro as Minhas extraordinárias intervenções e manifestações para chamar-vos à oração. Para despertar-vos do sono de materialismo, indiferença, frieza e letargia em que vós Meus filhos estáveis caídos, para sempre mais vos incentivar à oração, à penitência, à santidade pessoal de forma que o Espírito Santo vendo o vosso desejo de amá-Lo, de servi-Lo, vendo a vossa santidade, possa APRESSAR a hora da SUA SEGUNDA DESCIDA SOBRE O MUNDO INTEIRO para renová-lo e libertá-lo do predomínio de Satanás e das forças do mal.
Por isso, não Me cansei de vos chamar ao longo desses últimos dois séculos, sempre mais, por meio das Minhas Aparições: à oração, à penitência, à volta para Deus e à busca incessante da Sua vontade para que assim, vós, como povo santo de Deus, pudésseis sempre mais preparar-vos para a Sua Segunda descida e assim, receberdes o influxo poderosíssimo do Espírito Santo que já vem a vós com poder e glória.
O SEGUNDO PENTECOSTES ESTÁ PRÓXIMO, por isso de todas as partes onde Eu Apareci, chamei os Meus filhos por meio de poderosas e veementes Mensagens, de Lágrimas até de Sangue e de sinais portentosos para que assim, todos os corações, pudessem unir-se Comigo num GRANDE CENÁCULO de oração, de intersessão e de súplica a fim de que o Espírito Santo possa novamente descer sobre este mundo malvado e pervertido que conscientemente se entregou a Satanás e às forças do mal, ao pecado em aberta e consciente rebelião ao Senhor e Sua Lei de Amor e assim, os Meus filhos, reunidos Comigo em oração, pudessem ser um farol de luz em meio a tantas trevas, uma fornalha ardente de amor em meio a um deserto tão grande e tão gelado no qual se tornou esta humanidade que perdeu completamente o amor, a caridade, e a bondade. E para serem uma verdadeira fonte de pureza, de graça, de bondade e santidade em meio a esse pântano imundo que se tornou este mundo com tantos pecados e tantas coisas contrárias ao amor do Senhor.
Os Meus filhos reunidos em oração Comigo no Cenáculo a exemplo dos Apóstolos, são a Minha descendência que apressa todos os dias com suas orações, sacrifícios, penitências e com os seus sofrimentos, o seu martírio diário, a vinda do Espírito Santo para renovar o mundo inteiro e transformá-lo no jardim do Meu Coração Imaculado, no jardim da Santíssima Trindade.
REJUBILAI-VOS COMIGO PORQUE O SEGUNDO PENTECOSTES ESTÁ MAIS PRÓXIMO QUE NUNCA E ENTÃO, CONHECEREIS UM NOVO TEMPO DE PAZ QUE O MEU CORAÇÃO IMACULADO PLANEJOU, PREPAROU E PELO QUAL TRABALHOU E LUTOU INCANSÁVELMENTE POR VÓS JÁ HÁ TANTO TEMPO.
ASSIM, CONHECEREIS UMA NOVA ERA DE SANTIDADE NA QUAL DEUS SERÁ DE NOVO SERVIDO E ADORADO.
PREPARAI-VOS PARA O SEGUNDO PENTECOSTES MEUS FILHOS, DEIXANDO PARA TRÁS TUDO AQUILO QUE VOS AFASTA DO AMOR DO ESPÍRITO SANTO, TUDO AQUILO QUE OBSTACULIZA A AÇÃO DELE EM VÓS, TUDO AQUILO QUE OFUSCA A SUA LUZ DE AMOR EM VÓS, TUDO AQUILO QUE VERDADEIRAMENTE ATRASA O VOSSO CRESCIMENTO ESPIRITUAL. PARA QUE, SEGUINDO FIRMEMENTE E DECIDIDAMENTE COMIGO PELA ESTRADA DA SANTIDADE A CADA DIA, EU POSSA EMBELEZAR-VOS, PERFUMAR-VOS, PREPARAR-VOS SEMPRE MAIS PARA VOS ENTREGAR AO ESPÍRITO SANTO COMO UM DOM DO MEU CORAÇÃO IMACULADO PARA O MEU ESPOSO DIVINAL.
ALEGRAI-VOS COMIGO POR QUE EU VOS CHAMEI JÁ HÁ TANTO TEMPO E VOS ESCOLHI PARA FAZERDES PARTE DO MEU ÚLTIMO CENÁCULO, DO MEU ÚLTIMO GRUPO DE FILHOS FIÉIS QUE CONHECERÃO O SEGUNDO PENTECOSTES MUNDIAL E VERÃO OS NOVOS CÉUS E A NOVA TERRA RENOVADA E TRANSFORMADA POR ELE, DEPOIS DE TANTO SOFRIMENTO, DOR  SUPLICA E ANSIOSA E AMOROSA ESPERA DO MEU CORAÇÃO IMACULADO E DOS JUSTOS QUE COMIGO PREPARARAM COM os SEUS SOFRIMENTOS E ORAÇÕES A NOVA ERA DO DIVINO ESPÍRITO SANTO, O TRIUNFO DO MEU CORAÇÃO IMACULADO.
Continuai com todas as orações que Eu vos dei Aqui. AS ORAÇÕES DESTE SANTUÁRIO APRESSAM A VINDA DO ESPÍRITO SANTO. As HORAS SANTAS, as TREZENAS e SETENAS que vos dei são o GRANDE CENÁCULO ESPIRITUAL que todos os dias apressa e muito a vinda do Espírito Santo sobre o mundo inteiro.
Segui em frente Meus filhos, não desanimeis! Com o ROSÁRIO e por meio do ROSÁRIO derrotaremos Satanás e faremos com que o Meu Coração Imaculado e o amor do Espírito Santo triunfem no mundo inteiro.
A todos vós que hoje estais aqui neste Santuário, lugar das Minhas Aparições, o Meu grande e último Cenáculo, a todos os Meus filhos que agora me ouvem e que Me dão o sim  sincero e mais profundo dos seus corações, a todos abençôo agora de PELLEVOISIN, de CRAVEGGIA e de JACAREÍ. A Paz Meus filhos amados!”

sexta-feira, 25 de maio de 2012

25 de maio- Dia de Santa Maria Madalena de Pazzi

 


Santa Maria Madalena de Pazzi

1566-1607
Santa Maria Madalena de Pazzi nasceu em Florença, Itália em 1566 de uma família distinta e foi batizada com o nome de Catherine. Foi educada no Convento de São João em Florença Ela foi compelida a casar-se pelo seu pai, mas recusou-se e com a idade de 16 anos ela entrou para a Ordem das Carmelitas Descalças no Convento de Santa Maria do Anjos, em Florença, em 1582. Quando ela recebeu o hábito ela escolheu o nome de Maria Madalena.
Ela ocupou vários cargos no convento e era extremamente capaz e eventualmente tornou-se a Madre Superiora. Seriamente doente, ela experimentou vários êxtases. Após recupera sua saúde ela praticava extrema mortificações e experimentou anos de forte consolação espiritual e suas irmãs copiavam o que ela dizia durante os êxtases e as Atas desses êxtases foram mais tarde publicados. Eles guardam o espirito da beleza de sua vida.
Maria Madalena encontrou sua vocação na reforma da de todos os estados da vida da Igreja para a conversão de todos os homens. Ela acreditava que o sofrimento levaria a um profundo plano espiritual e ajudaria a salvar uma alma. Maria Madalena tem a reputação de ter o dom da profecia, ler as mentes e fez varias curas milagrosas durante a sua vida. Morreu em 25 de maio de 1607.
Ela foi canonizada em 1669 pelo Papa Clemente IX.


Ela é mostrada na arte litúrgica da Igreja:
1)Instrumentos da Paixão ajoelhada diante da Santa Trindade;
2)Cristo a coroando com três coroas de espinhos e a Virgem dando a ela rosas.


4)recebendo o véu branco da Virgem Maria


5)sendo presenteada com o anel por Jesus

)coroada com espinhos e abraçando a cruz com chamas saindo do seu peito.


Sua festa é celebrada no dia 25 de maio junto com Santa Maria Madalena . Um grande prova e sua santidade pureza e beleza do corpo e da alma é seu corpo incorrupto


Santa Maria Madalena de Pazzi
Santa Maria Madalena de Pazzi, filha de pais ilustres, modelo perfeito de vida e santidade, nasceu em Florença no ano de 1566 . No batismo foi chamada Catarina, nome que no dia para a entrada no convento foi mudado para Maria Madalena. É uma das eleitas do Senhor, que desde a mais tenra infância dera indícios indubitáveis de futura santidade. Menina ainda, achava maior prazer nas visitas à Igreja ou na leitura da vida dos Santos. Apenas tinha sete anos de idade e já começava a fazer obras de mortificação. Abstinha-se de frutas, tomava só duas refeições por dia, fugia dos divertimentos, para ter mais tempo para ler os santos livros, principalmente os que tratavam da sagrada Paixão e Morte de Jesus Cristo. Assim se explica o grande amor a Jesus Cristo, que tantas coisas maravilhosas lhe operou na vida. Não tendo ainda a idade exigida, não lhe era permitido receber a sagrada Comunhão. O desejo, entretanto, de receber a Jesus na sagrada Hóstia era-lhe tão grande, que os olhos se enchiam de lágrimas, quando via outras pessoas aproximarem-se da santa mesa. Com dez anos fez a primeira comunhão foi indescritível alegria que recebeu, pela primeira vez, o Pão dos Anjos. Ela mesma afirmou muitas vezes que o dia da Primeira Comunhão tinha sido o mais belo de sua vida. Logo depois da Primeira Comunhão, se consagrou a Deus, pelo voto de castidade perpétua.
Quando contava doze anos, nos seus exercícios de mortificações, chegou a usar um hábito grosseiro, e dormir no chão, a por uma coroa de espinhos na cabeça e a castigar por muitos modos o seu delicado corpo, manifestando assim o ardente desejo de tornar-se cada vez mais semelhante ao Divino Esposo. Quando diversos jovens se dirigiram aos pais de Maria, para obter-lhe a mão, ela pode declarar-lhes: "Já escolhi um Esposo mais nobre, mais rico, ao qual serei fiel até a morte". Vencidas muitas dificuldades, Maria conseguiu entrada no convento das Carmelitas em Florença. Após a vestição, se prostrou aos pés da mestra do noviciado e pediu-lhe que não a poupasse em coisa alguma, e a ajudasse a adquirir a verdadeira humildade. tendo recebido o nome de Maria Madalena, tomou a resolução de seguir a grande Penitente no amor a Jesus Cristo e na prática de heróicas virtudes. No dia da Santíssima Trindade fez a profissão religiosa com tanto amor, que durante duas horas ficou arrebatada em êxtase. Estes arrebatamentos repetiram-se extraordinariamente, e Deus se dignou de dar à sua serva instruções salutares e o conhecimento de coisas futuras. O fogo do divino amor às vezes ardia com tanta veemência que, para aliviá-la, era preciso que lavasse as mãos e o peito com água fria. Em outras ocasiões, tomava o crucifixo nas mãos e exclamava em voz alta: "Ó amor! Ó amor! Não deixarei nunca de vos amar!" Na festa da Invenção da Santa Cruz percorreu os corredores do convento, gritando com toda a força: " Ó amor! Quão pouco se vos conhece! Ah! Vinde, vinde ó almas e amai a vosso Deus!" Desejava ter voz de uma força tal, que fosse ouvida até os confins do mundo. Só uma coisa queria pregar aos homens: "Amai a Deus!" Maior sofrimento não lhe podia ser causado, do que dando a notícia de Deus ter sido ofendido. Todos os dias oferecia a Deus orações e penitências, pela conversão dos infiéis e pecadores, e às Irmãs, pedia, que fizessem o mesmo. Na ânsia de salvar almas, oferecia-se a Deus para sofrer todas as enfermidades, a morte e ainda os sofrimentos do inferno, se isto fosse realizável, sem precisar odiar e amaldiçoar a Deus. Em certa ocasião disse: "Se Deus, como a São Tomás de Aquino, me perguntasse qual prêmio desejo como recompensa, eu responderia: 'Nada, a não ser a salvação das almas' ".
Os dias de Carnaval eram para Maria Madalena dias de penitência, de oração e de lágrimas, para aplacar a ira de Deus provocada pelos pecadores.
Para o corpo era de uma dureza implacável; não só o castigava, impondo-lhe o cilício, obrigando-o a vigílias, mas principalmente o sujeitava a um jejum rigorosíssimo; durante vinte e dois anos teve por único alimento pão e água.
Não menos provada foi sua alma ; Deus houve por bem mandar-lhe grandes provações. Durante cinco anos sofreu ininterruptamente os mais rudes ataques de pensamento contra a fé, sem que por isso se tivesse deixado levar pelo desânimo. Muitas vezes se abraçava coma imagem do crucifixo, implorando a assistência da graça Divina. Nos últimos três anos de vida, sofreu diversas enfermidades. Deus permitiu que nas dores ficasse privada ainda de consolações espirituais. Impossibilitada de andar era forçada a guardar o leito. Via-se então um fato extraordinário: quando era dado o sinal para a Missa ou Comunhão, ela se levantava, ia ao coro e assistia a Missa toda. De volta para a cela, caía de novo na prostração e imobilidade. Quando lhe aconselharam abster-se da Comunhão, declarou ser-lhe impossível, sem o conforte deste Sacramento, suportar as dores. No meio dos sofrimentos, o seu único desejo era: "Sofrer, não morrer". Ao confessor, que lhe falou da probabilidade de um fim próximo dos sofrimentos, ela respondeu: "Não, meu padre, não desejo ter este consolo, desejo poder sofrer até o fim de minha vida".
Quando os médicos lhe comunicaram a proximidade da morte, Maria Madalena recebeu os sacramentos da Extrema Unção e do Viático com uma fé, que comoveu a todos que estavam presentes. como se fosse grande pecadora, pediu a todas as Irmãs perdão de suas faltas. O dia 25 de maio de 1607 libertou-lhe a alma do cárcere do corpo. Deus glorificou-a logo, por um grande milagre. O corpo macerado pelas contínuas penitências, doenças, jejuns e disciplinas, rejuvenesceu, exalava um perfume delicioso, que enchia toda a casa. Cinqüenta e seis anos depois, em 1663, quando se lhe abriu o túmulo, foi-lhe encontrado o corpo sem o menor sinal de decomposição, percebendo-se ainda o celeste perfume. Beatificada em 1626 pelo Papa Urbano VIII, foi inserta no catálogo dos Santos em 1669, pelo Papa Clemente IX.

Reflexões:
Maria Madalena sofreu durante cinco aos, as mais terríveis tentações de desespero, contra a fé e a pureza; clamando a Deus por socorro, com a graça venceu todas as dificuldades. Satanás costuma molestar com tais tentações as pessoas que se dedicam ao serviço do Senhor. Diz São Gregório: "Se sois perseguidos por tentações, não desanimeis. Pedi a Deus a graça e Ele não vos deixará cair. Deus é fiel e não permite que sejais tentados mais do que podem as vossas forças" (I Cor 10,13). Oferece-vos a graça, para que possais vencer a tentação. Além disto, tendes a vossa vontade, que não pode ser forçada por ninguém. "Eis a fraqueza do inimigo" , diz São Bernardo, "que não poderá vencer senão àquele, que o consentir. O inimigo pode excitar a tentação, mas de nós depende consentí-la ou rejeitá-la".


SANTA MARIA MADALENA DE PAZZI - 25 DE MAIO

Santa Maria Madalena de Pazzi (Florença, 2 de Abril de 1566 – Florença, 25 de Maio de 1607) foi uma mística monja carmelita católica italiana.
Educada piedosamente, desde cedo demonstrou um sentido profundo da presença de Deus, amor ardente à Eucaristia e forte inclinação para o espírito de penitência.
Aos dezesseis anos foi admitida entre as monjas carmelitas do Mosteiro de Santa Maria dos Anjos da sua cidade.
A uma intensa vida espiritual aliou a observância dos votos religiosos e levou uma vida escondida de oração e abnegação.
Pedia incessantemente pela reforma da Igreja, e dirigiu as suas irmãs no caminho da perfeição.
Indizíveis sofrimentos físicos e dura provação espiritual puseram à prova sua paciência.
Morreu enriquecida por Deus com graças extraordinárias.
O seu corpo encontra-se incorrupto.
Foi beatificada pelo Papa Urbano VIII no dia 8 de Maio de 1626 e canonizada pelo Papa Clemente IX a 28 de Abril de 1669.
A sua festa litúrgica é comemorada no dia 25 de Maio.


Santa Maria Madalena de Pazzi, filha de pais ilustres, modelo perfeito de vida e santidade, nasceu em Florença no ano de 1566 .
No batismo foi chamada Catarina, nome que no dia para a entrada no convento foi mudado para Maria Madalena.
É uma das eleitas do Senhor, que desde a mais tenra infância dera indícios indubitáveis de futura santidade.
Menina ainda, achava maior prazer nas visitas à Igreja ou na leitura da vida dos Santos.
Apenas tinha sete anos de idade e já começava a fazer obras de mortificação.
Abstinha-se de frutas, tomava só duas refeições por dia, fugia dos divertimentos, para ter mais tempo para ler os santos livros, principalmente os que tratavam da sagrada Paixão e Morte de Jesus Cristo.
Assim se explica o grande amor a Jesus Cristo, que tantas coisas maravilhosas lhe operou na vida.
Não tendo ainda a idade exigida, não lhe era permitido receber a sagrada Comunhão.
O desejo, entretanto, de receber a Jesus na sagrada Hóstia era-lhe tão grande, que os olhos se enchiam de lágrimas, quando via outras pessoas aproximarem-se da santa mesa.
Com dez anos fez a primeira comunhão foi indescritível alegria que recebeu, pela primeira vez, o Pão dos Anjos. Ela mesma afirmou muitas vezes que o dia da Primeira Comunhão tinha sido o mais belo de sua vida.
Logo depois da Primeira Comunhão, se consagrou a Deus, pelo voto de castidade perpétua.
Quando contava doze anos, nos seus exercícios de mortificações, chegou a usar um hábito grosseiro, e dormir no chão, a por uma coroa de espinhos na cabeça e a castigar por muitos modos o seu delicado corpo, manifestando assim o ardente desejo de tornar-se cada vez mais semelhante ao Divino Esposo.

Quando diversos jovens se dirigiram aos pais de Maria, para obter-lhe a mão, ela pode declarar-lhes:
"Já escolhi um Esposo mais nobre, mais rico, ao qual serei fiel até a morte".

Vencidas muitas dificuldades, Maria conseguiu entrada no convento das Carmelitas em Florença.
Após a vestição, se prostrou aos pés da mestra do noviciado e pediu-lhe que não a poupasse em coisa alguma, e a ajudasse a adquirir a verdadeira humildade.
Tendo recebido o nome de Maria Madalena, tomou a resolução de seguir a grande Penitente no amor a Jesus Cristo e na prática de heróicas virtudes.
No dia da Santíssima Trindade fez a profissão religiosa com tanto amor, que durante duas horas ficou arrebatada em êxtase.

Estes arrebatamentos repetiram-se extraordinariamente, e Deus se dignou de dar à sua serva instruções salutares e o conhecimento de coisas futuras.
O fogo do divino amor às vezes ardia com tanta veemência que, para aliviá-la, era preciso que lavasse as mãos e o peito com água fria.
Em outras ocasiões, tomava o crucifixo nas mãos e exclamava em voz alta: "Ó amor! Ó amor! Não deixarei nunca de vos amar!"
Na festa da Invenção da Santa Cruz percorreu os corredores do convento, gritando com toda a força: " Ó amor! Quão pouco se vos conhece! Ah! Vinde, vinde ó almas e amai a vosso Deus!"
Desejava ter voz de uma força tal, que fosse ouvida até os confins do mundo.

Só uma coisa queria pregar aos homens:"Amai a Deus!"
Maior sofrimento não lhe podia ser causado, do que dando a notícia de Deus ter sido ofendido.
Todos os dias oferecia a Deus orações e penitências, pela conversão dos infiéis e pecadores, e às Irmãs, pedia, que fizessem o mesmo.
Na ânsia de salvar almas, oferecia-se a Deus para sofrer todas as enfermidades, a morte e ainda os sofrimentos do inferno, se isto fosse realizável, sem precisar odiar e amaldiçoar a Deus.
Em certa ocasião disse:

"Se Deus, como a São Tomás de Aquino, me perguntasse qual prêmio desejo como recompensa, eu responderia: 'Nada, a não ser a salvação das almas' ".
Os dias de Carnaval eram para Maria Madalena dias de penitência, de oração e de lágrimas, para aplacar a ira de Deus provocada pelos pecadores.
Para o corpo era de uma dureza implacável; não só o castigava, impondo-lhe o cilício, obrigando-o a vigílias, mas principalmente o sujeitava a um jejum rigorosíssimo; durante vinte e dois anos teve por único alimento pão e água.
Não menos provada foi sua alma ; Deus houve por bem mandar-lhe grandes provações.
Durante cinco anos sofreu ininterruptamente os mais rudes ataques de pensamento contra a fé, sem que por isso se tivesse deixado levar pelo desânimo.
Muitas vezes se abraçava coma imagem do crucifixo, implorando a assistência da graça Divina.
Nos últimos três anos de vida, sofreu diversas enfermidades.
Deus permitiu que nas dores ficasse privada ainda de consolações espirituais.


Impossibilitada de andar era forçada a guardar o leito.
Via-se então um fato extraordinário: quando era dado o sinal para a Missa ou Comunhão, ela se levantava, ia ao coro e assistia a Missa toda.
De volta para a cela, caía de novo na prostração e imobilidade.
Quando lhe aconselharam abster-se da Comunhão, declarou ser-lhe impossível, sem o conforte deste Sacramento, suportar as dores.
No meio dos sofrimentos, o seu único desejo era: "Sofrer, não morrer".
Ao confessor, que lhe falou da probabilidade de um fim próximo dos sofrimentos, ela respondeu:
"Não, meu padre, não desejo ter este consolo, desejo poder sofrer até o fim de minha vida".
Quando os médicos lhe comunicaram a proximidade da morte, Maria Madalena recebeu os sacramentos da Extrema Unção e do Viático com uma fé, que comoveu a todos que estavam presentes.
Como se fosse grande pecadora, pediu a todas as Irmãs perdão de suas faltas.
O dia 25 de maio de 1607 libertou-lhe a alma do cárcere do corpo. Deus glorificou-a logo, por um grande milagre.
O corpo macerado pelas contínuas penitências, doenças, jejuns e disciplinas, rejuvenesceu, exalava um perfume delicioso, que enchia toda a casa.


Cinqüenta e seis anos depois, em 1663, quando se lhe abriu o túmulo, foi-lhe encontrado o corpo sem o menor sinal de decomposição, percebendo-se ainda o celeste perfume.
Beatificada em 1626 pelo Papa Urbano VIII, foi inserta no catálogo dos Santos em 1669, pelo Papa Clemente IX.

Obras literárias

ESCRITOS DE SANTA MARIA MADALENA DE PAZZI
Santa Maria Madalena de Pazzi escreveu vários livros, mas por enquanto ainda não estão traduzidos em português. Os seus princiais escritos principais:
Libro dei quaranta giorni (Livro dos quarenta dias)
Libro dei colloqui (Livro dos colóquios)
Libro delle rivelazioni e intelligenze (Livro das revelações e inteligência)
Libro della prova (Livro da provação)
Libro del rinnovamento della Chiesa (Livro da renovação da Igreja)
Ammaestramenti (Ensinamentos)
Avvisi (Avisos)







ELA RECEBEU A COROA DE ESPINHOS DE CRISTO EM UMA VISÃO
PROVOCANDO-LHE INTENSA DOR PELO RESTO DA VIDA.


SEU LEMA ERA:
"PADECER , NÃO MORRER".

RELÍQUIA DE SANTA MARIA MADALENA DE PAZZI








CORPO ENCONTRADO INCORRUPTO APÓS 56 ANOS.
AGORA MUMIFICADO E GUARDAO NUM CAIXÃO DE VIDRO.



SUAS VISÕES E ÊXTASES VINCULAM-SE
PREPONDERANTEMENTE AOS SOFRIMENTOS DE CRISTO




ELA RECEBE, TAMBÉM, OS ESTIGMAS
E EXPERIMENTA DOIS LONGOS ÊXTASES
EM QUE PARTICIPA DIRETAMENTE DOS SOFRIMENTOS DE CRISTO
DURANTE A PAIXÃO .

PENSAMENTOS DE SANTA MARIA MADALENA DE PAZZI

"Verdadeiramente és admirável, ó Verbo de Deus, no Espírito Santo, fazendo com que ele se infunda de tal modo na alma, que ela se una a Deus, conheça a Deus, e em nada se alegre fora de Deus".
"Ó almas criadas de amor e por amor, porque não amais o Amor?".
"Ó Amor não amado, nem conhecido. Ó Amor, faz com que todas as criaturas te amem, Amor"

"Vem, Espírito Santo. Venha a unidade do Pai e do bem-querer do Verbo. Tu, Espírito da Verdade, és o prêmio dos santos, o refrigério dos corações, a luz das trevas, a riqueza dos pobres, o tesouro dos que amam, a saciedade dos famintos, o alívio dos peregrinos; tu és, enfim, Aquele que contém em si todos os tesouros. Vem, tu que, descendo em Maria, realizaste a encarnação do Verbo, e realiza em nós, pela graça, o que nela realizaste pela graça e pela natureza".
"Vem, tu que és o alimento de todo pensamento casto, a fonte de toda clemência, a plenitude de toda pureza. Vem e transforma tudo o que em nós é obstáculo para sermos plenamente transformados em Ti".
"E parecia-me que a plataforma deste templo foi a elevada mente e o alto entendimento da Virgem Maria. Havia também um altar, e percebi que era a vontade da Virgem. E a toalha do mesmo altar era a sua puríssima virgindade. E o cibório onde Jesus se encontra é o coração da Virgem. E diante do altar vi sete lâmpadas que entendi serem os sete dons do Espírito Santo que igual e perfeitamente se encontravam na Virgem Maria. E sobre o altar encontravam-se doze formosíssimos candelabros que eu percebi serem os doze frutos do Espírito Santo que a Virgem possuía".


"A alma que recebe o Sangue divino torna-se bela como se a vestissem preciosamente, e tão brilhante e fulgurante que, se pudéssemos vê-la, seríamos tentados a adorá-la".
"Quando ofereces o precioso Sangue ao Pai celeste, lhe ofereces um dom tão agradável, que ele se reconhece teu devedor".
"O tempo mais apropriado para crescer no amor de Deus é aquele que se segue após a comunhão".
"A alma que recebe a Eucaristia se torna bela, como que revestida de uma veste preciosa, e tão resplandecente, que, se pudéssemos vê-la, ficaríamos tentados a adorá-la"

"Todas as nossas orações não devem ter outra finalidade a não ser alcançar de Deus a graça de seguir em tudo sua santa vontade"
"Com a obediência estou segura de fazer a vontade de Deus, ao passo que não estou segura dedicando-me a qualquer outra ocupação"
"A perfeita obediência exige uma alma sem juízo próprio"
"Felizes os religiosos que, desapegados de tudo por meio da pobreza, podem dizer: 'Senhor, sois a parte da minha herança' (Sl 15,5)"
"Certas pessoas querem o meu Espírito, mas querem-no como lhes agrada, tornam-se assim incapazes de recebê-lo"


"Meu Senhor pensou em criar esta flor, desde toda eternidade por meu amor"

"Sim, Jesus, vós estais louco de amor!"
"Deus remunera as nossas boas obras segundo a pureza de intenção"
"Quando pedimos as graças a Deus, ele não só nos atende, mas de certo modo nos agradece"
"A honra de uma pessoa desejosa de vida espiritual está em ser colocada depois de todas as outras e em ter horror a ser preferida aos outros".
"Os olhos da intenção reta inclinam a si os olhos do agrado divino"
"Para a perfeição importa irmos não andando, mas correndo; não correndo, senão voando"
"Só de ouvir nomear o pecado deveríamos morrer de espanto"
"Ai, ai, ai daquele por quem na Religião se introduzir vaidade ou propriedade"
"A estrada para o Paraíso mais limpa, mais breve e mais segura é a Religião"
"Ah! Bom Jesus! Quanta doçura está encerrada nesta só palavra: Vontade de Deus!"
"Dar bom exemplo ao próximo é uma das maiores honras que podemos dar a Deus".


"Sobre o nada da humildade funda Deus o mundo da perfeição"
"Que vergonha! Nós entre rosas, Cristo entre espinhos!"
"A alma vestida de caridade é quase onipotente".
"O Espírito Santo vem à alma, marcando-a com o precioso selo do sangue do Verbo, ou seja, do Cordeiro imolado. Mais ainda, é esse mesmo sangue que O incita a vir, embora o próprio Espírito já por Si tenha esse desejo".

Santa Maria Madalena de Pazzi e outros Santos
contemplando Cristo








quinta-feira, 24 de maio de 2012

24 de Maio- Dia de Nossa Senhora Auxiliadora dos Cristãos

 

salejovem | BASÍLICA DE NOSSA SENHORA AUXILIADORA EM TURIM.
A DEVOÇÃO A NOSSA SENHORA AUXILIADORA
A devoção a Nossa Senhora Auxiliadora, tem seu começo em datas muito remotas, nascida no coração de pessoas piedosas que espalharam ao seu redor a devoção mariana. Assim a Mãe de Deus foi sempre conhecida como condutora da felicidade de todo ser humano. E Maria, sempre esteve junto ao povo, sobretudo do povo simples que não sofre as complicações que contornam e desfazem, muitas vezes, a vida humana, mas que é levado pelas emoções e certezas apontadas pela simplicidade do coração.

Em 1476, o Papa Sisto IV deu o nome de “Nossa Senhora do Bom Auxílio” a uma imagem do século XIV-XV, que havia sido colocada em uma Capelinha, onde ele se refugiou, surpreendido durante o caminho, com um perigoso temporal. A imagem tem um aspecto muito sereno, e o símbolo do ‘auxílio’ é representado pela meiguice do Menino segurando o manto da Mãe.

Com o correr dos anos, entre 1612 e 1620, a devoção mariana cresceu, graças aos Barnabitas, em torno de uma pequena tela de autoria de Scipione Pulzone, representando aspectos de doçura, de abandono confiante, de segurança entre o Menino e sua santa Mãe. A imagem ficou conhecida como “Mãe da Divina Providência”. Esta imagem tornou-se como que meta para as peregrinações de muitos devotos e também para muitos Papas e até mesmo para João Paulo II. Devido ao movimento cristão em busca dos favores e bênçãos de Nossa Senhora e de seu Filho, o Papa Gregório XVI, em 1837, deu-lhe o nome de “AUXILIADORA DOS CRISTÃOS”. O Papa Pio IX, há pouco tempo eleito, também se inscreveu no movimento e diante desta bela imagem, ele celebrou a Missa de agradecimento pela sua volta do exílio de Gaeta.

Mais tarde também foi criada a ‘Pia União de Maria Auxiliadora’, com raízes em um bonito quadro alemão.
E chega o ano de 1815: Nasce aquele que será o grande admirador, grande filho, grande devoto da Mãe de Deus e propagador da devoção a Maria Auxiliadora, o Santo dos jovens:SÃO JOÃO BOSCO. Neste ano era também celebrado o Congresso de Viena e foi a época em que, com a queda do Império Napoleônico, começa a Reestruturação Européia com restabelecimento dos reinos nacionais e das suas monarquias dinásticas

Em 1817, o Papa Pio VII benzeu uma tela de Santa Maria e conferiu-lhe o título de

MARIA AUXILIADORA DOS CRISTÃOS

“MARIA AUXILIUM CHRISTIANORUM”.

Os anos foram se sucedendo e o rei Carlo Alberto, foi a cabeça do movimento em prol da unificação da Itália, e ao mesmo tempo, os atritos entre Igreja e Estado, deram lugar a uma forte sensibilização política, com atitudes suspeitas para com a Igreja. E como não podia deixar de ser, Dom Bosco, lutador e defensor insigne da Igreja de Cristo, ficou sendo mira forte do governo e foi até obrigado a fugir de alguns atentados. Sim, tinha de fato inimigos que não viam bem sua postura positiva a favor da Igreja e nem tão pouco a emancipação da classe pobre, defendida tenazmente pelo Santo.
Pio IX, então cabeça da Igreja, manifestou-se logo a favor de uma devoção pessoal para com a Auxiliadora e quando este sofrido Pontífice esteve no exílio, o nosso Santo lhe enviou 35 francos, recolhidos entre seus jovens do oratório. O Papa ficou profundamente comovido com esta atitude e conservou uma grande lembrança deste gesto de afeto de D.Bosco e da generosidade dos rapazes pobres.

E continuam muitas lutas políticas, desavenças, lutas e rixas entre Igreja e Estado. Mas a 24 de maio, em Roma, o Papa Pio IX preside uma grandiosa celebração em honra de Maria Auxiliadora, na Igreja de Santa Maria. E em 1862, houve uma grandiosa organização especificamente para obter da Auxiliadora, a proteção para o Papa diante das perseguições políticas que ferviam cada vez mais, em detrimento para a Igreja de Jesus Cristo.


Nestes momentos particularmente críticos, entre 1860-1862 para a Igreja, vemos que D.Bosco toma uma opção definitiva pela AUXILIADORA, título este que ele decide concentrar a devoção mariana por ele oferecida ao povo. E justamente em 1862, ele tem o “Sonho das Duas Colunas” e no ano seguinte seus primeiros acenos para a construção do célebre e grandioso Santuário de Maria Auxiliadora. E esta devoção à Mãe de Deus, desde então se expandiu imediata e amplamente.
Dom Bosco ensinou aos membros da família Salesiana a amarem Nossa Senhora, invocando-a com o título de AUXILIADORA. Pode-se afirmar que a invocação de Maria como título de Auxiliadora teve um impulso enorme com Dom Bosco. Ficou tão conhecido o amor do Santo pela Virgem Auxiliadora a ponto de Ela ser conhecida também como a "Virgem de Dom Bosco".

Escreveu o santo: “A festa de Maria Auxiliadora deve ser o prelúdio da festa eterna que deveremos celebrar todos juntos um dia no Paraíso".


Oração a Nossa Senhora Auxiliadora, Protetora do Lar

Santíssima Virgem Maria
a quem Deus constituiu Auxiliadora dos Cristãos,
nós vos escolhemos como Senhora e Protetora desta casa.
Dignai-vos mostrar aqui Vosso auxílio poderoso.

Preservai esta casa de todo perigo:
do incêndio, da inundação, do raio, das tempestades,
dos ladrões, dos malfeitores, da guerra
e de todas as outras calamidades que conheceis.

Abençoai, protegei, defendei,
guardai como coisa vossa
as pessoas que vivem nesta casa.

Sobretudo concedei-lhes a graça mais importante,
a de viverem sempre na amizade de Deus,
evitando o pecado.

Dai-lhes a fé que tivestes na Palavra de Deus,
e o amor que nutristes para com Vosso Filho Jesus
e para com todos aqueles
pelos quais Ele morreu na cruz.

Maria, Auxílio dos Cristãos,
rogai por todos que moram nesta casa
que Vos foi consagrada.

Amém.


ASSISTAM O BELÍSSIMO FILME SOBRE A VIDA DE UM DOS FILHOS MAIS ILUSTRES DE NOSSA SENHORA AUXILIADORA DOS CRISTÃOS

SÃO JOÃO BOSCO

E TAMBÉM CONHEÇAM A HISTÓRIA DE SÃO DOMINGOS SÁVIO E
MAMA MARGUERITA A SANTA MÃE DE SÃO JOÃO BOSCO